Usina da Mídia
A FUTURA RAINHA DA HOLANDA RECUSA SUBSÍDIO DE QUASE 10 MILHÕES.

A filha mais velha do rei Willem-Alexander e da rainha Maxima enviou uma carta escrita à mão ao primeiro-ministro, Mark Rutte, na sexta-feira, a informá-lo da decisão de recusar a mesada de quase dois milhões de dólares (mais de 10 milhões de Reais) até assumir funções reais.

“No dia 7 de dezembro de 2021, terei 18 anos e, de acordo com a lei, receberei um subsídio”, disse a princesa. “Acho que isso é desconfortável, quando não faço nada em troca, e enquanto outros alunos passam por um período muito mais difícil, principalmente nesta fase da Covid-19”, acrescentou.

A futura rainha da Holanda destacou que pretende tirar um ano sabático antes de entrar na faculdade. Além disso, explicou que irá reembolsar os quase 400 mil dólares a que tinha direito durante o tempo como estudante e não reivindicaria os 1,6 milhões em despesas “a menos que fique sujeita a altos custos com o seu papel como Princesa”.



 

PREFEITURA DE TIBAU INICIA PROJETO SAÚDE DO HOMEM

A Secretaria Municipal de Saúde do município de Tibau iniciou a implementação do projeto saúde do homem, cujo projeto foi publicado em portaria no ano passado.

De acordo com a secretária de saúde, Márcia Cristina Alves, o cronograma montado está sendo desenvolvido nas áreas urbana e rural, voltado a atenção à saúde do homem.

Estamos levando serviços até os homens, seja em suas residências ou no local do trabalho. Isso para poder encaixar aos horários deles que muitas vezes só estão em casa à noite, ou então no local do trabalho”, ressaltou a secretária.

Ela ressalta que a receptividade tem sido muito boa, principalmente quando a saúde vai até eles. “Sabemos que os homens têm uma certa dificuldade de procurar as unidades de saúde. Alguns por não querer mesmo, outros por trabalhar durante o dia e chega cansado e quer descansar. Por isso, a saúde vai até essas pessoas, e a receptividade tem sido muito boa”, observou Márcia Cristina.

Outro detalhe importante apontado pela secretária, é que a ação aproxima o público masculino da iniciativa de cuidar da saúde e de se prevenir de doenças, tendo em vista que ele (o homem) ainda fala muito do conceito sobre “ir ao médico”.

Entre os serviços estão tratamento odontológico, teste de HIV, sífilis, teste de Covid, vacina para Covid, de acordo com a faixa etária seguindo o plano de vacina, vacina da influenza. “Também faremos palestras voltada para saúde mental, pois sabemos da importância e a necessidade que todos precisam”, ressalta.

Da ação, foi feita a atualização do cartão de vacina através da multivacinação e a vacina de homens na faixa etária de 50 a 59 anos de idade, na comunidade de Gangorra.


REFORMA POLÍTICA DISCUTIRÁ REDUÇÃO DE MANDATO DOS VEREADORES

Emenda apresentada ao projeto de reforma política quer reduzir para quatro anos o mandato de senadores. Hoje, o prazo previsto na Constituição é de oito anos. Há ainda propostas que mudam as regras para perda de cargo no Legislativo.

Além da redução do mandato, a proposta trouxe regras para eleição em caso de vacância do cargo e definição de suplentes.

Se a vaga ocorrer até cento e vinte dias antes da realização de eleições gerais federais ou municipais, o novo titular será eleito em pleito simultâneo a essas eleições, observado, quanto ao suplente, o disposto no §3o do art. 46; se a vaga ocorrer dentro de cento e vinte dias antes da realização de eleições gerais federais ou municipais, o novo titular será eleito em pleito simultâneo às eleições subsequentes, observado, quanto ao suplente, o disposto no § 3o do artigo 46″.

Em relação as propostas para mudar as regras para perda de mandato, as emendas apresentadas deixam claro que parlamentares “que se desligarem do partido pelo qual tenham sido eleitos, independentemente do sistema eleitoral, perderão o mandato”.

Porém, há exceções nessas emendas, por exemplo, caso o partido concorde com a saída ou haja justa causa. Sobre saídas motivadas, uma das propostas lista algumas situações:

  • “mudança substancial ou desvio reiterado do programa
    partidário;
  • grave discriminação política pessoal; e
  • mudança de partido efetuada por qualquer parlamentar durante o período de trinta dias que antecede o prazo de filiação exigido em lei para concorrer à eleição, majoritária ou proporcional.”

“Não sendo considerada, em qualquer hipótese, a migração de partido para fins de distribuição de recursos do Fundo Partidário ou de outros fundos públicos e do acesso gratuito ao rádio e à televisão”, detalha outra emenda.

O texto da reforma política ainda está sendo analisado por uma comissão especial criada por Arhtur Lira (PP-AL). A proposta foi apresentada juntamente com outras pela relatora do texto, Renata Abreu (Podemos-SP), após acordo firmado na reunião de líderes da Câmara na semana passada.

Para que as mudanças valham nas eleições de 2022, o texto precisará ser aprovado até outubro deste ano pelo Legislativo.

FONTE: O ANTAGONISTA