Usina da Mídia
PREFEITURADE SERRA DO MEL INAUGUROU OBRAS DE REFORMA DO POSTO DE SAÚDE DA VILA SÃO PAULO
Prefeito BIBIANO entrega postinho da Vila São Paulo totalmente reformado.

A Prefeitura de Serra do Mel inaugurou na tarde desta segunda-feira, 19 de julho de 2021, a reforma e melhoria do Posto de Saúde da Vila São Paulo.
Uma ação que visa oferecer uma saúde pública de qualidade ao povo de Serra do Mel, principalmente aos moradores da referida vila.

Para o prefeito Josivan Bibiano de Azevedo (PL), investir na saúde é uma maneira de oferecer melhor qualidade de vida à população de Serra do Mel.
“Os postos de saúde são essenciais para que a família receba uma saúde pública de qualidade. E as famílias merecem um local mais estruturado para recebê-los de forma digna”, ressaltou o gestor municipal.

Ainda segundo o prefeito, os investimentos na área da saúde vêm sendo também uma das prioridades da Administração Municipal. A cerimônia de reinauguração contou, além do prefeito municipal, com a presença do vice-prefeito Moab Soares, vereadores municipais, secretários e moradores da vila.



 

MUNDO VIVE ‘SITUAÇÃO PERIGOSA’ E SE DISTANCIA DO FIM DA PANDEMIA, DIZ OMS
Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) admitiu que ainda não se sabe quando a pandemia de covid-19 vai terminar. A informação é do colunista Jamil Chade.

O órgão lançou um alerta sobre a situação da pandemia no mundo e apontou para um aumento no número de novos casos de contaminação de 11,5% em apenas sete dias.

Além do aumento da transmissão, os óbitos nos últimos sete dias tiveram uma expansão de 1% no mundo. “Estamos nos distanciando do fim da pandemia”, lamentou Maria van Kerkhove, diretora técnica da OMS, nesta segunda-feira em Genebra. Para ela, o vírus continua a manter o controle sobre sua disseminação.

Os números continuam a crescer pelo mundo. No Sudeste Asiático, o aumento de novos casos em uma semana foi de 12%, contra 21% na Europa.Nas Américas, a alta em contaminações foi de apenas 0,5% e houve uma queda de mortes de 5%.

Mas a OMS alerta que não existe nada a ser comemorado. “Foram quase 1 milhão de novos casos nas Américas e 22 mil mortes. Portanto, ainda estamos longe do fim nas Américas”, disse Maria van Kerkhove.